Central de Dúvidas

 

Essa é a nossa Central de Dúvidas sobre cirurgia plástica

 

Aqui reunimos as perguntas mais frequentes e questões interessantes levantadas por pacientes, estudiosos e pessoas que desejam se submeter a procedimentos estéticos e reparadores.

Conto com a sua participação e prometo responder todas as perguntas!

 

Para enviar sua dúvida, clique aqui

 

 

Ouvi falar de um aparelho japonês que consegue corrigir imperfeições no nariz sem cirurgia. Esse tipo de tratamento é eficaz?

(Pergunta enviada por @silviaferreira)   Você deve estar falando do Eletric Beauty Lift High Nose.  Esse aparelho já está sendo comercializado no mercado japonês, mas não há nenhuma comprovação sobre sua eficácia. Sabe o por que? Mesmo com incisões, descolamentos e todas as técnicas cirúrgicas, é muito difícil modificar a anatomia nasal natural, pois as cartilagens do nosso corpo já possuem uma configuração estável quando adultos. Quando recém-nascidos, alguns estudos  mostram que há a possibilidade de correções, como por exemplo na orelha de abano, com a colocação de fitas adesivas para modificar o formato da cartilagem. Isso acontece pela imaturidade dos tecidos nessa idade. Vale lembrar que, muitos dos casos de deformidades inestéticas (por exemplo, orelha de abano ou alteracoes esteticas do nariz) tornam-se aparentes com o crescimento do paciente. Portanto, essa ideia vai por água abaixo na grande maioria dos casos.

Após amamentação recente, qual o prazo ideal para implantação de prótese? Há algum cuidado específico?

(Pergunta enviada por @_analopes_) A amamentação é muito importante para o bebê. Recomendo no mínimo 6 meses de amamentação antes de pensarmos em qualquer procedimento estético. Após o término da amamentação, a inclusão da prótese de silicone pode ser realizada. Não vejo motivo para esperar um tempo mais prolongado após o desmame. O ideal seria que não houvesse mais leite residual, pois o mesmo pode teoricamente aumentar o risco de infecção da cirurgia.

O que é Ginecomastia exatamente?

(Do Yahoo Respostas)  A ginecomastia é o desenvolvimento excessivo de tecido na região mamária masculina. O problema pode ocorrer por diversos fatores, como excesso de hormônios que os homens têm na adolescência ou pelo uso de drogas e/ou álcool. A cirurgia plástica permite corrigir o excesso de mama, que pode ser glandular, gordurosa ou mista. Embora vários estudos tenham sido realizados visando expandir as opções medicamentosas para tratamento, a cirurgia ainda é a solução mais efetiva e rápida para resolver o problema. De qualquer maneira, o ideal é procurar um cirurgião plástico para avaliar seu caso com mais precisão. Para saber mais sobre o assunto, veja a página sobre ginecomastia no site: http://www.drpresperdaher.com.br/ginecomastia/.

Eu fiz uma mamoplastia há 3 anos, e até hoje ficou um ponto. Como posso fazer para retirá-lo?

(Do Yahoo Respostas) Para responder essa pergunta, primeiro precisamos discutir os tipos de fios de sutura que são usados nos diversos tipos de cirurgia plástica. De uma maneira geral, os fios de sutura podem ser divididos de acordo com inúmeras variáveis, tais como absorvíveis/inabsorvíveis, quantidade de filamentos (exemplo, unifilamentares e multifilamentares), espessura do fio, tempo de absorção do fio (para os fios absorvíveis), se são sintéticos ou não, etc. No seu caso, o que pode ter acontecido foi que seu cirurgião utilizou um fio inabsorvível (nylon por exemplo) em um plano mais superficial, e o seu organismo está reagindo contra o mesmo, na tentativa de expulsá-lo do seu corpo. É recomendado que você procure um cirurgião plástico para avaliar seu caso e resolver seu problema. Cada cirurgião plástico possui preferências por certos tipos de fios. De maneira ilustrativa, eu costumo utilizar fios de nylon (que são unifilamentares, não absorvíveis) em planos mais profundos e que necessitem de uma maior tensão no fechamento por um maior tempo. Nos planos mais superficiais, eu costumo utilizar fios absorvíveis (como por exemplo fios derivados de poliglecaprone, podioxanone), para evitar que o paciente apresente reações tardias aos fios.

Eu tenho ginecomastia de grau 1. Vou ter que fazer cirurgia para tirar isso ou vai sair com o tempo?

(Do Yahoo Respostas) Existem 2 tipos de ginecomastia: Ginecomastia verdadeira (Quando há aumento do tecido glandular mamário, com proliferação de ductos e tecido periductal) e Pseudoginecomastia (que ocorre devido ao excesso de gordura - com excesso de pele ou não). Agora vamos à classificação das ginecomastias de acordo com o tamanho do problema. A classificação mais usada é a de Simon, descrita em 1973: Grau 1 (Pequena, sem excesso de pele), Grau 2A (Moderada sem excesso de pele), Grau 2B (Moderada com excesso de pele) e Grau 3 (Grande com excesso de pele, lembrando uma mama feminina). Você cita que, no seu caso, você possui uma ginecomastia grau 1. Portanto, concluo que esse diagnóstico tenha vindo de algum médico que conheça a classificação citada acima. O tratamento das ginecomastias grau 1 dependem da idade do paciente (sabemos que adoloscentes tendem a ter esse grau de ginecomastia, a qual regride após alguns anos), e do tipo de ginecomastia, se glandular (com excesso de tecido mamário) ou gordurosa (excesso de gordura). Antes de tratarmos a ginecomastia, precisamos pensar nas causas da mesma também, as quais serão avaliadas pelo seu médico. Existem diversas causas de ginecomastia, desde doenças até efeitos colaterais de medicamentos. Sempre atentar para o fato de que, às vezes a ginecomastia pode ser o primeiro sinal de câncer de mama no homem, apesar de ser raro. Após a discussão acima, posso sugerir alguns tratamentos para o seu caso, lembrando que há a necessidade de uma avaliação por um especialista. Os casos de ginecomastia grau 1 podem ser tratados com medicação, apesar de não ser universalmente aceito, ou cirurgia. Se o excesso de tecido for glandular, indica-se a retirada cirúrgica da mesma através de um corte pequeno realizado acompanhando o contorno na porção inferior da aréola. Já nos casos de excesso de gordura, uma lipoaspiração é suficiente para o tratamento do caso.

Com quantos quilos acima do peso uma pessoa pode fazer cirurgia bariátrica, e qual é a melhor idade?

Os critérios de obesidade sao bem definidos pela literatura mundial. Para responder a essa pergunta, preciso explicar o que significa IMC primeiro. IMC é uma sigla que corresponde a Índice de Massa Corpórea. O mesmo é calculado divindo-se o peso do paciente (em quilogramas)  pela altura ao quadrado (IMC = P / A2). Consideramos sobrepeso quando o IMC fica entre 25 e 30. Obesidade quando o IMC é acima de 30. Há vários graus de obesidade, à medida que seu IMC vai aumentando. A maioria dos cirurgiões que realizam cirurgia bariátrica, indicam a mesma em pacientes que apresentem IMC maior que 40 ou maior que 35 com doenças associadas (por exemplo, pressão alta, diabetes, entre outras). Quanto à idade não existe um consenso. A maioria dos cirurgiões aguardará até os 18 anos para considerar a possibilidade cirúrgica, indicando um programa combinado de reeducação alimentar e atividade física para a perda de peso. Em alguns casos, a cirurgia bariátrica pode ser indicada em um período mais precoce, ficando essa escolha a critério da equipe responsável e da análise individual de cada caso.